Rocha chama governo Gladson de ‘rasteiro’ e ‘cópia pirata’ do PT

O vice-governador do Acre, Wherles Rocha (PSL), reagiu nesta terça-feira (20) à notícia segundo a qual a mãe, Maria do Socorro Fernandes da Rocha, beneficiada com uma Função Gratificada (FG 10) na Fundação Elias Mansour (FEM), estaria na mira do governador Gladson Cameli (PSL). O assunto foi revelado com exclusividade pelo oacreagora.com nesta segunda-feira (19), após receber a informação de que Cameli ordenara um levantamento de todos os cargos e funções gratificadas recebidas por apoiadores de Rocha na atual gestão (leia aqui).

“Nos últimos dias vi o quão rasteiro pode chegar um governo”, desabafou Rocha na rede social Facebook.

“Enfrentamos e vencemos 20 anos de perseguições do PT, não vamos nos curvar diante dessa cópia pirata, desse genérico da Frente Popular formado por um ajuntamento de petistas e assemelhados que já derrotamos na eleição passada”, acrescentou.

Ele classificou como ‘desrespeito’ o que estão fazendo com a mãe, sendo que ela é “uma senhora de 65 anos, servidora de carreira há mais de 30 anos e que tem uma mísera gratificação que não lhe fará falta”.

Postagem elevou o tom contra Gladson/Reprodução

O vice-governador voltou a criticar aqueles que têm “a família toda empregada às custas do povo acreano”, dizendo se tratar de “secretários, diretores de autarquias, chefes e [detentores de] CECs”.

“Até nas organizações criminosas mais sujas a família e principalmente a figura da mãe é intocável”, desabafou.

Leia a íntegra do texto:

RESPEITEM MINHA MÃE E MINHA FAMILIA

Nos últimos dias vi o quão rasteiro pode chegar um governo. Não bastasse mandar um desqualificado, comprado com uma CEC, para a porta da minha residência fazer um showzinho e atacar a mim e a minha família; não bastasse a utilização da estrutura e da verbas de mídia para me denegrir. Agora o desrespeito foi com a minha mãe, uma senhora de 65 anos, servidora de carreira há mais de 30 anos e que tem uma misera gratificação que não lhe fará falta. Ao contrário de outros que tem a família toda empregada às custas do povo acreano. São secretários, diretores de autarquias, chefes e CECs. Ainda vem com essa conversa mole de que não precisa do Estado. Conta essa pra outro, pra cima de mim não cola.

Até nas organizações criminosas mais sujas a família e principalmente a figura da mãe é intocável. Infelizmente nesse (des)governo que vivemos respeito é coisa que não existe. Esperar o que de quem não respeita a própria família? Aliás quando falta lealdade e a palavra vale menos que um risco na água os outros valores vão parar na latrina.

Enquanto muitos que hoje se esbaldam nesse  (des)governo e que no passado desfrutavam dos favores dos governos petistas do Acre e do Brasil, eu e minha família lutavam pela mudança. Enquanto eu denunciava as mazelas do petismo, esses que hoje dão as cartas brigavam por uma boquinha para os seus.

Enfrentamos e vencemos 20 anos de perseguições do PT, não vamos nos curvar diante dessa cópia pirata, desse genérico da Frente Popular formado por um ajuntamento de petistas e assemelhados que já derrotamos na eleição passada.

Gostou deste artigo?

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
Linkedin
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

© COPYRIGHT O ACRE AGORA.COM – TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. SITE DESENVOLVIDO POR R&D – DESIGN GRÁFICO E WEB