Goleiro Bruno diz que tornozeleira machuca e vai à delegacia fazer BO

O goleiro Bruno Fernandes esteve na Delegacia de Flagrantes (Defla) na noite desta terça-feira (8) para registrar um boletim de ocorrência. Obrigado a usar tornozeleira eletrônica, ele quer passar por um exame de corpo de delito a fim de comprovar que o equipamento o machuca durante os treinos e jogos do Rio Branco.

Segundo afirmou, a tornozeleira estaria dificultando até mesmo a sua locomoção. Ele disse respeitar a decisão da Justiça, que determinou o uso do equipamento, mas argumentou que está prestes a cumprir sua pena e por isso não vê razão para usá-lo.  

A finalidade do boletim de ocorrência é possibilitar a realização de um exame de corpo de delito que comprove os machucados em seu tornozelo. A defesa de Bruno pretende juntar o documento aos autos do processo que determinou o uso do equipamento.

De acordo com ele, é quase impossível a um atleta profissional trabalhar com tornozeleira.

Eliza Samúdio

Bruno foi condenado pelo assassinato de Eliza Samúdio, em 2010, ano em que ele foi preso. Ele foi acusado também pelos crimes de homicídio triplamente qualificado e sequestro.

Bruno teve um filho com Eliza, e segundo a Justiça, ele teria tramado, junto com outras dias pessoas, a morte da jovem para não pagar pensão.

O corpo dela nunca foi encontrado.

Leia também:

Gostou deste artigo?

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
Linkedin
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

© COPYRIGHT O ACRE AGORA.COM – TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. SITE DESENVOLVIDO POR R&D – DESIGN GRÁFICO E WEB