Bruno diz que não deve perdão a ninguém e que dorme tranquilo

Condenado pela morte de Eliza Samúdio e cumprindo regime semiaberto, o goleiro Bruno, ex-Flamengo e agora no Rio Branco, afirmou, durante entrevista no Conexão Repórter, do SBT, que dorme com a consciência tranquila e que não precisa pedir perdão a ninguém,

O assassinato de Eliza ocorreu em 2010, quando o jogador foi preso, acusado também pelos crimes de homicídio triplamente qualificado e sequestro.

“Não (devo pedir perdão para ninguém). Todas as pessoas a que pedi perdão já me perdoaram. Durmo com a minha consciência tranquila”, afirmou Bruno.

Dez anos após os crimes, ele considera sua condenação injusta. “Lógico que não (foi justa a condenação). Tem uma pancada de erro”, disse. Perguntado se era um anjo, ele disse: “Não, mas também não fui esse demônio”.

O goleiro nega ter sido o mandante ou o responsável pelo assassinato de Eliza Samúdio, e garante que não volta mais para a prisão. “Eu não sou o mandante”, disse ele. “Pra prisão eu não volto, nunca mais”, garantiu.

Bruno joga atualmente no Rio Branco, que disputa a Série D do Campeonato Brasileiro. Uma decisão da Justiça o obriga a usar tornozeleira mesmo durante as partidas da equipe.  

Ele não reconhece o filho que teve com Eliza e diz que precisa de um exame para comprovar. “Não pode falar que é meu filho se não tiver exame de DNA. Se não tem um exame, existe a dúvida. Já pedi na Justiça”, disse.

O atleta se recusou a falar mais sobre a morte de Eliza, deixando a entrevista após insistência do jornalista Roberto Cabrini.

“Você veio aqui para fazer a entrevista sobre recomeço, acho melhor a gente encerrar por aqui”.

Com informações do site UOL

Leia também:

Gostou deste artigo?

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
Linkedin
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

© COPYRIGHT O ACRE AGORA.COM – TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. SITE DESENVOLVIDO POR R&D – DESIGN GRÁFICO E WEB