Ulysses Araújo vai para reserva e Paulo César é o novo comandante da PM

A dança das cadeiras no PSL acreano acabou por refletir na troca de cargos no governo. Sai o coronel Ulysses Araújo do comando da Polícia Militar e entra o também coronel Paulo César Gomes. Os decretos – tanto o que afastou o primeiro, como o que nomeou o segundo – foram publicados no Diário Oficial do Estado desta sexta-feira (3).  

Apesar de a exposição de motivo para a saída de Ulysses apontar que ele completou 30 anos de serviços necessários à aposentadoria, a verdadeira razão do pedido pode ser interpretada a partir da declaração do governador Gladson Cameli: “O próximo comandante da PM não será político”, disse Gladson ao receber a carta de demissão de Ulysses.  

Com a ida do vice-governador Major Rocha para o PSL, a fim de assumir o diretório municipal da sigla em Rio Branco, Ulysses certamente deverá figurar de vice do pré-candidato Minoru Kimpara, do PSDB. O militar nega.

A manobra de Rocha não mexeu apenas no comando da PM. O vice-governador chegou a receber uma mãozinha de Gladson em seu propósito de assumir o PSL, quando este último afirmou que poderia, também, desembarcar na sigla. Tudo jogo de cena, como convém a políticos experientes.

O coronel Ulysses, no fim das contas, trocou o cargo máximo da Polícia Militar do Acre pelo sonho de chegar ao poder. Um sonho que ele começou como adversário de Gladson e Rocha e agora mantém como aliado dos dois.

É a política…

A foto que ilustra o texto foi reproduzida com permissão do ac24horas

Gostou deste artigo?

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
Linkedin
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

© COPYRIGHT O ACRE AGORA.COM – TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. SITE DESENVOLVIDO POR R&D – DESIGN GRÁFICO E WEB