Start nas eleições: o voto é mudança e não mercadoria

Oficialmente a Justiça Eleitoral deu start ao período eleitoral de 2020 no dia 27 de setembro. Até o dia 15 de novembro, serão milhares de candidatos às câmaras municipais e às prefeituras dos 22 municípios do Acre. Opções diversas, promessas variadas, assédio constante, visitas e por aí vai. Mais uma vez vivemos um processo extremamente importante para a nossa democracia e mais do que essencial na busca por transformações reais em todos os campos sociais.

Mais do que ninguém, sei bem o quanto é desanimador encarar mais um período eleitoral recheado das velhas e más práticas politiqueiras e com a maioria das mesmas figuras que sustentam tais práticas participando ativamente. E realmente entendo as pessoas que afirmam ter nojo de política e querer distância deste campo. Mas se tem uma coisa que aprendi nos últimos anos é de que o problema não é a política em si, mas os politiqueiros que se infiltram no setor.

Vejo a política e os cidadãos como únicos atores capazes de solucionar as inúmeras falhas existentes na nossa sociedade. Mesmo os que afirmam que mantém distância disso tudo, praticam política cotidianamente quando dialogam sobre a falta de estrutura no bairro ou cidade em que vive, aponta os defeitos na oferta do serviço de transporte público, cobra a falta de médicos/remédios nas unidades de saúde, recorre à imprensa para ser ouvido ou faz denúncias.

Diariamente somos atores políticos em qualquer lugar que estamos inseridos. Entretanto, a corrupção endêmica, as falsas promessas, benefícios próprios e constantes prejuízos financeiros causados à sociedade pelos politiqueiros, que já ajudaram a matar milhares de brasileiros ao desviar recursos públicos para a saúde e segurança por exemplo, nos tiraram o prazer de participar ativamente de uma festa que deveria ser linda. O número de abstenções a cada pleito é a prova.

Mas não se pode negar um fato: a maioria de nós contribuiu para esta situação. Quando alguém pede um favor em troca do voto, aceita os R$ 50/ R$ 100 oferecidos na fila da urna, vota em troca de cargos na administração pública ou empregos em empresas, solicita um remédio que não tem nos postos, cobra gasolina para o carro/moto entre outros, está ajudando a perpetuar as más práticas que ano a ano afundam nossas cidades, estados e País. Voto é sagrado!

O voto é a ferramenta para escolhermos pessoas realmente comprometidas em ajudar a estabelecer mudanças. Este é o momento de analisarmos bem cada candidato que nos procurar. Investigar a fundo o histórico de cada um que pedir seu voto de confiança e sabatinar todos para perceber se o discurso bonito que vai ser feito não passa de demagogia ou realmente vem do coração. Vamos nos lembrar que os R$ 100 acabam em menos de três dias e eles ficarão por quatro anos. É hora de fazer diferente e dar oportunidade a novos e comprometidos nomes nas câmaras e prefeituras.

Não deixe sua voz ser calada, vote e escolha o melhor para a sua cidade. O nosso povo merece o melhor!

Jebert Nascimento é empresário, advogado, administrador e contador acreano

Redes sociais: @jebertnascimento

Gostou deste artigo?

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
Linkedin
Share on whatsapp
WhatsApp

© COPYRIGHT O ACRE AGORA.COM – TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. SITE DESENVOLVIDO POR R&D – DESIGN GRÁFICO E WEB