Sport faz ajustes de contra-ataques após derrota para o Vasco


O tempo de preparação é aliado de Jair Ventura. Isso porque, o Leão tem seis dias completos para treinos, contando a partir da reapresentação desta terça.

Separados por um ponto na tabela, respectivamente com 25 e 24, Sport e Atlético-GO têm desempenhos semelhantes no campeonato. As equipes têm o mesmo rendimento ofensivo, com 19 gols marcados, enquanto, na defesa, o Dragão se sai melhor. Até o momento sofreu 27 gols, à frente dos 28 do Leão. O cenário mostra que o necessário para se sobressair no duelo deve estar no detalhe.

O time teve 60% de posse de bola, mas 108 passes incompletos contra 79 do time carioca, número altíssimo. Qualquer time encontra dificuldade contra um adversário que se fecha nas proximidades da grande área, o próprio Sport usa isso muito bem. O Leão tem um elenco carente e precisa basear seu jogo em conceitos simples, como a marcação, jogo aéreo, bola parada e contra-ataque. Dessas virtudes, o contragolpe é a que merece maior atenção nesse momento, já que o time demonstra boa capacidade nos outros.

A defesa do Sport, por sua vez, vinha de três partidas consecutivas sem sofrer gols, mas precisa de uma chamada de atenção nesta etapa do campeonato. O setor assistiu o Cruz-Maltino balançar as redes duas vezes estando em superioridade numérica em relação ao rival carioca.

Os dois gols sofridos poderiam ter sido evitados. No primeiro, o Vasco retomou a bola depois de um lançamento e atacou com três jogadores contra sete. No segundo, tinham seis defensores rubro-negros na grande área e Cano, sozinho, fechou o placar. Esse tipo de vacilo desmorona boa parte do planejamento de jogo.

 

 

COMENTE ABAIXO:

Gostou deste artigo?

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
Linkedin
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

© COPYRIGHT O ACRE AGORA.COM – TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. SITE DESENVOLVIDO POR R&D – DESIGN GRÁFICO E WEB