‘Mea culpa’ de Rocha por abandonar aliados não resolve: “Vai ter troco”

Reconhecendo a própria ingratidão com antigos aliados que o ajudaram a se eleger, juntamente com o progressista Gladson Cameli, o vice-governador do Acre, Major Rocha (PSDB), fez uma espécie de mea culpa nas redes sociais. No texto, ele admitiu que após chegarem ao Palácio Rio Branco, ele e Gladson deram oportunidades a antigos adversários políticos – incluindo ex-petistas –, e deixaram de fora da administração pessoas que sempre caminharam de mãos dadas com eles nas campanhas eleitorais.

No centro da postagem de Rocha está ninguém menos que o ex-assessor da Secretaria de Comunicação (Secom) Hedislandes Gadelha, que sempre foi um crítico da oposição enquanto o PT esteve no governo. Segundo o vice-governador, Gadelha seria responsável, inclusive, pela propagação de fake news contra o próprio governador Gladson Cameli.

A admissão de Rocha de que se tratou de um erro nomear desafetos políticos na tentativa de silenciar as críticas não foi suficiente para alcançar o perdão. Nos comentários, alguns prometem dar o troco nas próximas eleições.

“Só agora Rocha percebeu isso? Ou seria mais forma de aceitar o inaceitável?”, rebateu o jornalista Gerson Rondon.

“Rondon, o Rocha depois que CHEGOU no GOVERNO nem telefone dos amigos ele atende!! eu acho é pouco o cara acha que a gente liga pra pedir alguma coisa só pode”, escreveu outro internauta.

“Estou arrenpendido pelo voto, quando o senhor Major ver minha foto e da minha esposa o senhor irá reconhecer ela, os nossos currículos são ótimos, o meu sou escolta internacional vip o primeiro do meu estado, na região Norte. Deus abençoe o governo!! Quatro anos passam rápido”, lembra Gildo Silva.

“Meu filho filiado do seu partido, formado capacitado, trabalhou feito doido para elege los. Até hoje está desempregado. Acho muito bom que revejam isto. Como já disseram quatro anos passam rápidos”, lamenta Edite Pinheiro

Confira o que escreveu o vice governador;

“Fico analisando o nosso governo e me pergunto o que faz um mercenário que trabalhou abertamente para o PT, que destinava os piores adjetivos a mim e ao Governador, de uma hora pra outra entrar na equipe de governo? Mais triste ainda ao ver muita gente que estava na nossa campanha e que se quer recebeu um muito obrigado.

É verdade que depois que foi contratado, o tal mercenário passou a atacar seus antigos aliados. Acontece que, mesmo na folha de comissionados do governo, o mercenário, se achando indispensável e passou a criticar o Governador.

Depois de uma exoneração rápida, como era desse esperar, ele voltou a ofender e atacar o governo e o Governador. Inesperadamente, pra minha surpresa e de muitos que até hoje esperam há mais de um ano receber suas verbas rescisórias, o tal mercenário recebeu e já gastou esse recurso.

Já não foi surpresa a recaída do mercenário que voltou a se derreter em elogios aos que lhe bancam e destilar seus ataques contra os alvos que lhes são apontados. Criando fakes e distorcendo as coisas para denegrir a mim e outras pessoas.

Lamentável esse tipo de política. Lamentável quem se junta e utiliza desse tipo de elemento. Quero deixar um ditado que casa bem com o caso que estou apontando: Me diga com quem andas e te direi quem és. Lamentável, quanta decepção.”

Foto: Altino Machado

Gostou deste artigo?

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
Linkedin
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

© COPYRIGHT O ACRE AGORA.COM – TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. SITE DESENVOLVIDO POR R&D – DESIGN GRÁFICO E WEB