Presos afirmam que no FOC há 150 com sintomas de coronavírus; Iapen nega

Detentos do presídio Francisco d’Oliveira Conde, em Rio Branco, afirmam que há cerca de 150 deles com sintomas da Covid-19 no local. A carta contendo a informação denuncia ainda a falta de medicamentos e de atendimento médico aos doentes. O diretor do Instituto de Administração Penitenciária (Iapen), Arlenilson Cunha, afirma que as queixas não procedem.

“Temos 48 casos até o momento considerados suspeitos, com quatro casos confirmados, um óbito e dois curados”, disse ele nesta quarta-feira (6) ao oacreagora.com.

No texto encaminhado à reportagem, o detento que não se identifica conta que está com ‘muita dor no peito e garganta inflamada e seca’.

Ele também alerta para o fato de que todos os detentos estão sujeitos ao vírus, uma vez que faltariam as condições mínimas necessárias para manter as medidas de prevenção contra a doença.

Ainda de acordo com ele, o número de infectados seria bem maior que os apresentados pelas autoridades, uma vez que a divulgação da real situação do alastramento do coronavírus dentro do presídio causaria transtornos e apreensão nos familiares.

Confira a carta à qual o site teve acesso:

Gostou deste artigo?

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
Linkedin
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

© COPYRIGHT O ACRE AGORA.COM – TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. SITE DESENVOLVIDO POR R&D – DESIGN GRÁFICO E WEB