Os cenários das eleições municipais começam a se definir no Acre

Cenário vai se definindo

O cenário das eleições municipais de 2020 começa a se definir nas duas principais cidades do estado. Rio Branco e Cruzeiro do Sul, respectivamente. Na “capital do Juruá”, a disputa está cada vez mais polarizada entre os Sales e os Cordeiros. Ali, ao contrário da maioria das cidades do país afora, as candidaturas se definiram primeiro, para só depois apoiadores de pesos se acomodarem aqui ou acolá. E tanto lá como na capital, o governador e seu vice, ao que tudo indica, estarão em palanques opostos. Gladson é Ilderlei, Rocha agora jura amores ao antes desafeto, Leão do Juruá.  Como diria o saudoso Luiz Pereira, “o filósofo do Abunã”: a política é muito dinâmica.

Disputa acirrada em Cruzeiro do Sul / Foto: internet

Espatifado

Enquanto o governador concentrou esforços somente na prevenção e combate ao novo coronavírus, o seu vice fez politica. Somente após as inúmeras críticas que sofreu pelas atividades político-partidárias que realizou durante a pandemia, foi que o major deu uma recuada. Ainda assim, não apareceu em nenhuma ação do governo e a nenhuma entrevista coletiva. Está claro que não existe unidade no Governo do Estado. Está um espatifado só.

Rio Branco polarizada

Na capital o cenário vai se desenhando em uma acirrada disputa entre quatro forças: a pré-candidatura do new tucano Minoru kimpara, com as bênçãos do vice-governador, a do deputado estadual Roberto Duarte júnior, pela força de seu partido, – o que mais se fortaleceu na capital – a candidatura do PP, que ao que tudo indica, seja o Tião Bocalom, embora o deputado estadual José Bestene ainda se articule para ser o escolhido e a da atual prefeita Socorro Neri, que conseguiu em pouco tempo dar à gestão serenidade e austeridade com o erário.

Correndo contra o tempo

Outros bons nomes ainda figuram neste momento como possíveis candidatos a prefeito de Rio Branco. Entre eles, o do pecuarista Fernando Zamora e o do empresário Jebert Nascimento. Ambos, porém, largam atrás dos quatro acima citados. E por questões parecidas. Isso não quer dizer que não possam superar as dificuldades e chegarem na hora do jogo começar para valer, com mais musculatura do que têm hoje. Na política, assim como na vida, quem chega primeiro bebe água limpa. Acredito que os dois tenham errado um pouquinho na estratégia de demorar demais para se definir. E quando o fizeram, perderam espaço nos noticiários para o cruel coronavírus.

Tá vivo

Ainda é preciso aguardar o nome que o Partido dos Trabalhadores (PT) irá apresentar para a disputa. Embora a sigla ainda esteja desgastada após os 16 anos governando o estado, o partido tem serviço prestado para mostrar à população. Tanto Raimundo Angelim quanto Marcos Alexandre, deixaram marcas importantes. E isso tem peso para o eleitor na hora da escolha.

Socorro forte

Quem parece estar navegando em marés tranquilas após um período de bastante dificuldade é a prefeita Socorro Neri. Conseguiu dar à administração o seu toque, a sua cara. Tem recebido elogios até mesmo de vereadores da oposição e demonstrado muita serenidade e maturidade neste momento difícil pelo qual estamos passando. Ao contrário do que se pensava há um ano, entra muito forte na disputa.

Socorro Neri entra forte na disputa / foto: internet

Boa novidade

O empresário Jebert Nascimento é o nome que o Republicanos – partido da deputada estadual Juliana e do deputado federal Manoel Marcos – está apresentando à população de Rio Branco como opção.

Meio caminho andado

Um apaixonado por carros antigos, o empresário tem três graduações e circula bem tanto no setor empresarial quanto nas camadas mais carentes da sociedade. Segundo ele, o Republicanos conseguiu montar uma boa chapa de candidatos a vereador. “Foi um trabalho conjunto e com muito esforço conseguimos montá-la e manter a equidade dela”, disse o pré-candidato. Caso isso se confirme verdade, é meio caminho andado. Os candidatos a vereador são os maiores cabos eleitorais dos candidatos majoritários.

Brasiléia polarizada

Em Brasiléia, a eleição, assim como em Cruzeiro do Sul, tende a ser plebiscitária. Sim ou não. Na disputa a atual prefeita Fernanda Hassen e a ex-prefeita Leila Galvão, agora no MDB. A atual prefeita é ampla favorita. Mas, assim como nos ensinou o “filósofo do Abunã”, a politica é muito dinâmica.

Gostou deste artigo?

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
Linkedin
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

© COPYRIGHT O ACRE AGORA.COM – TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. SITE DESENVOLVIDO POR R&D – DESIGN GRÁFICO E WEB