Com greve no transporte coletivo, vans começam a operar na capital

Cínicos

É de um cinismo de fazer inveja a qualquer Judas o que os donos das empresas de transporte coletivo vêm fazendo com os seus trabalhadores, que estão há 3 meses sem receber salários. Apáticos, mais ainda, são os órgãos Ministério Público do Trabalho e Tribunal de Justiça, que não tomam as rédeas da situação. Enquanto isso, a população amarga o sabor do fel sem leis que a amparem.

Cínicos II

A situação dos protestos pelos motoristas de ônibus é tão absurda que os próprios donos das empresas (verdadeiros culpados pelo atraso do pagamento de salário) usam os trabalhadores como bucha de canhão, e ainda fingem que não têm nada a ver com o assunto.

Simples questão de Lei

Este Lamparina jamais sentou num banco de academia em Direito Trabalhista, mas não é preciso ser nenhum jurista pra entender que se os empresários não pagam os seus funcionários, a questão mais simples seria apreender os coletivos e mandar a leilão. Ora, ora.

Pegando a onda

Quem tem gostado desse imbróglio todo com a paralização dos transportes coletivos são os motoristas de aplicativo e agora também entraram no páreo os donos de vans que prometem operar a partir deste sábado (19), cobrando por passageiro R$ 4 pela corrida.

Prova de fogo

Diplomado na sexta (18), o prefeito eleito Tião Bocalom (Progressistas), que ainda não se manifestou sobre a greve dos transportes coletivos, ao assumir em janeiro não vai mais poder fugir da raia.

Prova de fogo II

Outro pepino que Bocalom terá que resolver de imediato será cumprir a sua promessa de campanha, acabando de vez com a falta de água e esgotos estourados em muitos bairros da capital. Já no quesito produzir para empregar, creio que a coisa vai ficar para segundo plano.

Espontâneo

É notório que desde que assumiu o governo do Acre, o chefe do Palácio Rio Branco Gladson Cameli caminha pelas ruas, despacha nas calçadas e fala à imprensa e ao público como se estivesse na sala de estar da casa dele.

Espontâneo II

Prova é tanta da simplicidade do governador Gladson Cameli (sem partido) que memes, fotos e até montagens de vídeos se tornam engraçados nas redes sociais, mostrando o lado humano do dono da caneta azul. Como este vídeo que reproduzimos aí abaixo.

Espontâneo III

Ao conceder entrevista falando sobre a compra de vacinas contra o coronavírus e o puxa-encolhe de quem diz querer tomar a dose e outros não, o governador foi curto e grosso. “Quem quiser tomar que tome. Eu vou tomar. É só isso ora”.

O Lamparina vai ficando por aqui. Bom domingo a todos e cuidado com o corona. Fui!

Gostou deste artigo?

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
Linkedin
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

© COPYRIGHT O ACRE AGORA.COM – TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. SITE DESENVOLVIDO POR R&D – DESIGN GRÁFICO E WEB