Ministro paraguaio diz que Moro queria a libertação de Ronaldinho Gaúcho

O ministro do Interior do Paraguai, Euclides Acevedo, afirmou que o ministro da Justiça, Sérgio Moro, queria a libertação de Ronaldinho Gaúcho e de seu irmão, Roberto de Assis Moreira, ambos presos desde a última sexta-feira por portarem documentos falsos. Em entrevista ao canal paraguaio “C9N”, o político citou o telefonema feito por Moro e informou que, na ligação, o brasileiro indagou se o ex-jogador e seu irmão poderiam ser libertados.

“Falo seguidamente com o ministro Moro, temos muitos convênios. Ele me escreveu no sábado (7) e perguntou sobre a situação de Ronaldinho. Quis saber se ele e Assis poderiam ser libertados, e respondi que não depende de mim. (Moro) também perguntou se estão em um local seguro, e respondi que sim. Ele não gostou da prisão de Ronaldinho”, disse Acevedo.

Apesar da ligação, o ministro paraguaio afirmou que Moro, em todos os momentos da conversa, “ratificou o respeito absoluto à soberania legal” do país vizinho.

Está programada a presença de Sérgio Moro no Paraguai entre os dias 26 e 27 de março, quando o ministro vai dar uma palestra e participar de reuniões sobre segurança pública e cooperação penitenciária.

Gostou deste artigo?

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
Linkedin
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

© COPYRIGHT O ACRE AGORA.COM – TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. SITE DESENVOLVIDO POR R&D – DESIGN GRÁFICO E WEB