Ministério Público Federal requisita interdição da loja Havan em Rio Branco

O Ministério Público Federal (MPF) requisitou à Secretaria Municipal de Vigilância Sanitária de Rio Branco e ao Departamento Estadual de Vigilância Sanitária que lavrem auto de infração contra a loja de departamentos Havan pelo descumprimento de decreto estadual e demais normativas sanitárias. A intenção do órgão é interditar a empresa, inclusive com uso de força policial, se necessário. E também a aplicação de multa.

Segundo o MPF, o governo deve ordenar a interdição total ou parcial de locais públicos ou privados onde haja concentração de pessoas para evitar o contágio.

A  Havan chegou a anunciar nas redes sociais que a loja de Rio Branco estaria aberta neste feriadão, e que seus consumidores deveriam aproveitar para realizar as compras do Dia das Mães. Mas de acordo com a requisição ministerial, lojas de departamentos não constam do rol de atividades essenciais, e, portanto, não poderiam funcionar no período de vigência das restrições impostas pelo Poder Público.

Os órgãos de vigilância sanitária têm 24 horas, a partir desta sexta-feira (1º), para cumprir a requisição do MPF.

Com informações da assessoria de imprensa do MPF

Gostou deste artigo?

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
Linkedin
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

© COPYRIGHT O ACRE AGORA.COM – TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. SITE DESENVOLVIDO POR R&D – DESIGN GRÁFICO E WEB