Lucas Gomes: ‘advogado que queria ser político jogou a credibilidade na lama’

O policial penal e ex-presidente do Iapen Lucas Gomes resolveu jogar mais lenha no incêndio em que se transformou a morte de Jonhliane Paiva Lima, de 30 anos. Em postagem na rede social Facebook, na tarde deste sábado (15), ele escreveu o seguinte: “O advogado sonso que queria ser político jogou a pouca credibilidade que tinha na lama. Vai ter que ser advogado de assassino cretino pelo resto da vida”.

Sem citar nomes, a publicação surgiu um dia depois de o advogado de Ícaro José da Silva Pinto, Sanderson Moura, ter tentado minimizar as circunstâncias da morte de Johnliane. Em setembro, Sanderson anunciou que estava entrando na disputa à prefeitura de Rio Branco pelo Podemos.

Em nota, o advogado se referiu à morte de Jonhliane como “um acidente de trânsito sujeito a acontecer com qualquer pessoa, com qualquer outro jovem”.

A polícia afirmou, após o acidente, que Ícaro estava bêbado às 6h, quando saiu de uma festa e se envolveu em um racha, que resultou na colisão fatal.

Postagem de Gomes no Facebook/reprodução

Sanderson nega ter havido racha e chegou a criticar a polícia ao dizer que “essa falsa narrativa” havia sido promovida de forma intempestiva “por quem deveria zelar pela lei”.

Jonhliane conduzia uma motocicleta BIS no momento em que foi atropelada na Rua Antônio da Rocha Viana pelo BMW dirigido por Ícaro.

Sanderson Moura: morte de Jonhliane foi acidente’/Foto: reprodução

Ele não prestou socorro e fugiu do local em companhia da namorada.

A polícia tenta localizar seu paradeiro em Fortaleza (CE), para aonde ele viajou com os pais após o incidente.

Leia também:

Gostou deste artigo?

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
Linkedin
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

© COPYRIGHT O ACRE AGORA.COM – TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. SITE DESENVOLVIDO POR R&D – DESIGN GRÁFICO E WEB