Justiça nega Habeas Corpus a portador de HIV que estuprou vulnerável

A Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Acre (TJAC) negou pedido de Habeas Corpus do apenado M.M.B. que é portador de HIV e autor do crime de estupro de vulnerável. A defesa do preso pediu concessão para prisão domiciliar.

O desembargador Samuel Evangelista em sua decisão publicada no Diário da Justiça Eletrônico do dia 20 de abril, considerou que a situação descrita pela defesa não configura constrangimento ilegal, impondo-se assim, a rejeição do pedido de Habeas Corpus.

De acordo com os autos, o paciente (denominação dada àquele em favor de quem se impetra um HC) foi condenado pelo Juízo da Vara Criminal da Comarca de Bujari a uma pena de 10 anos e 6 meses de prisão, em regime inicial fechado, após a comprovação de que ele seria autor de crime de estupro de adolescente ocorrido naquele município.

Gostou deste artigo?

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
Linkedin
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

© COPYRIGHT O ACRE AGORA.COM – TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. SITE DESENVOLVIDO POR R&D – DESIGN GRÁFICO E WEB