Jebert Willyans diz que país não pode parar: “pessoas vão morrer de fome”

Economia ou quarentena?

Em um novo decreto o governador Gladson Cameli flexibilizou o fechamento do comércio e autorizou o funcionamento de diversos ramos que não são considerados de necessidade básica. Por exemplo: motéis e petshops.

Difícil escolha

Este colunista entende perfeitamente a aflição dos empresários, dos autônomos e dos trabalhadores de um modo geral. Sei também que a quebradeira será inevitável. O que precisamos neste momento é entender que a nós cabe a escolha: Vamos preferir contar mortos ou falidos?

“Não pode parar”

O empresário Jebert Willyans sempre sensato e preocupado com seus milhares de colaboradores disse à coluna que o momento é de se reinventar, que o país não pode parar. “Se o país parar as pessoas não morrerão somente pelo coronavírus, vão morrer de fome. É preciso bom senso”, disse.

Privilegiados

Jebert diz não falar pelos privilegiados, que têm condições de ficar em quarentena e sim pelas pessoas mais pobres. “As pessoas que precisam trabalhar para ganhar dinheiro, como os autônomos, não têm chance de ficar parados. Se pararem não conseguirão alimentar as  suas famílias”, concluiu.

Tapa na cara

Os reajustes nos salários dos diretores da Assembleia Legislativa do Acre, sancionado pelo governador Gladson Cameli nesta quarta-feira (25) é um tapa na cara da sociedade. Um escárnio.

Estado grave

Enquanto o presidente Jair Bolsonaro prefere atacar parte da imprensa e convocar os brasileiros ao trabalho, o seu segurança particular foi internado em estado grave com coronavírus.

Tá liberado irmãos

Qualquer criança de 3 anos de idade sabe que neste momento o que mais deve ser evitado é a aglomeração de pessoas. Eis que o presidente do Brasil editou um decreto que torna as atividades religiosas parte da lista de atividades e serviços considerados essenciais. Tá liberado!

Crítica até dos pastores

O decreto de Bolsonaro sofreu sérias críticas até de alguns pastores. Alguns líderes religiosos informaram que as atividades devem continuar ocorrendo apenas de forma virtual. Uma pena que não são todos que pensam desta maneira.

Vanda Milani otimista

A deputada federal Vanda Milani (SD) defende que permaneça a limitação de participação em massa por conta do coronavírus. “É fundamental continuar com as medidas que limitem participação em massa. Com calma, equilíbrio, foco nos protocolos da organização mundial de saúde, venceremos essa pandemia”, disse ela.

Nietzsche para reflexão

Um político divide os seres humanos em duas classes: instrumentos e inimigos. (Friedrich Nietzsche)

Gostou deste artigo?

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
Linkedin
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

© COPYRIGHT O ACRE AGORA.COM – TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. SITE DESENVOLVIDO POR R&D – DESIGN GRÁFICO E WEB