Fundhacre liga para marcar consulta 3 anos após a morte de paciente

Familiares do agricultor José Fernandes do Nascimento receberam nesta semana um telefonema tardio: o setor de agendamento de consultas da Fundação Hospitalar do Acre (Fundhacre) entrou em contato para marcar uma consulta com o paciente. O problema é que o agricultor já havia falecido no dia 25 de dezembro de 2017, em decorrência de um câncer.

Juscelino Gomes, filho de José Fernandes, se revolta com o descaso. “É um absurdo, uma falta de respeito – e não só com meu pai, que faleceu, e a minha família, mas com a população em geral. Chega a ser imoral esse tratamento”, disse ele.

Em uma postagem na rede social Facebook, na qual Juscelino denunciou o descaso por parte da Fundhacre, outros internautas relataram casos semelhantes. Segundo eles, o atendimento só aparece quando os pacientes não precisam mais dele.    

José Fernandes morreu aos 66 anos de idade. Deixou a esposa, Maria Gomes dos Santos Nascimento, e dois filhos. Eles moram na Vila do Incra, no município de Porto Acre.

A reportagem tentou contato, sem sucesso, com a assessoria de imprensa da Sesacre. O espaço segue aberto à manifestação da autoridades do setor de saúde.

Gostou deste artigo?

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
Linkedin
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

© COPYRIGHT O ACRE AGORA.COM – TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. SITE DESENVOLVIDO POR R&D – DESIGN GRÁFICO E WEB