Farmácias cometem abuso de preços e jornalista denuncia caso à polícia e MP

Empresários do ramo de farmácias no Acre têm aproveitado o pânico da população com o novo coronavírus para faturar alto. Há inúmeros relatos de sobrepreços na venda de produtos de higiene, como o álcool gel, e de proteção pessoal, como máscaras. Em uma transmissão ao vivo pelo Facebook, na manhã desta quarta-feira (18), o jornalista Alexandre Lima, vítima da avidez de um empresário da região do Alto Acre, alertou aos consumidores que denunciem os casos ao Ministério Público do Estado.

Lima saiu de casa nesta quarta para comprar máscaras e produtos de higiene. Além de constatar a falta desses itens no mercado de Brasileia, ele encontrou um único estabelecimento que está vendendo máscaras entre R$ 1,50 e R$ 2 a unidade, sendo que a caixa com 100 unidades custa em média R$ 15.

O jornalista fez a live em frente ao prédio da Delegacia de Polícia Civil do município, onde registrou queixa contra o estabelecimento. Ele também garantiu que vai levar o caso ao conhecimento do Ministério Público do Acre.

“Isso é um absurdo. Nós temos que denunciar esses casos”, disse ele.

Em um grupo do aplicativo WhatsApp circulou ontem (17) a foto de um recipiente de álcool comprado no município de Feijó por R$ 14,95.

Na última sexta-feira (13), a Promotoria de Justiça Especializada de Defesa do Consumidor, do Ministério Público, instaurou procedimento para apurar possíveis abusos de preços de passagens aéreas e produtos de higiene em razão do coronavírus.

A promotora Alessandra Garcia Marques garantiu que o órgão iria fiscalizar os estabelecimentos que cobram “valores abusivos” ao consumidor, por meio da remarcação de preços.      

Gostou deste artigo?

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
Linkedin
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

© COPYRIGHT O ACRE AGORA.COM – TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. SITE DESENVOLVIDO POR R&D – DESIGN GRÁFICO E WEB