Professor diz que Secretaria de Educação faz “gambiarra educacional”

O professor de Geografia da Rede Estadual de Ensino, Manoel de Jesus, que até o dia 3 de janeiro de 2020 ocupava o cargo de chefe de departamento da Secretaria de Estado de Educação, Cultura e Esporte do Acre (SEE) usou a sua página no Facebook na noite desta segunda-feira (13) para questionar o posicionamento do secretário de educação, Mauro Sérgio, em entrevista a um site local. O professor chama de “gambiarra educacional” as ações sugeridas pela secretaria.

O professor escreve em parte do seu texto que “o secretário não conhece o sistema que ele administra”. Manoel diz ainda que, “estamos todos caminhando sem rumo, ao ponto do nosso chefe maior transferir a responsabilidade dele para o Conselho Estadual de Educação em dado momento e, para nós, professores, em outro”.

O que o professor questiona entre outras coisas, é que as atividades à distância que a SEE está sugerindo como forma de salvar o ano letivo, não poderá ser contabilizada como aulas ministradas, porque, segundo ele, inexiste legislação no Estado que regulamente tal atividade.  

Na entrevista citada por Manoel, o secretário disse que o ensino à distância é uma realidade no país, mas confirmou que as aulas ministradas não poderão ser contabilizadas para o professor. “Os alunos precisam estar sempre em contato com esses conteúdos. É uma forma de a secretaria dizer: ‘olha, vocês não estão sozinhos e nem abandonados’, mesmo com suas escolas fechadas vocês têm todos esses conteúdos. Assim, quando o professor voltar, vai ganhar uma turma mais preparada porque se anteciparam em determinados conteúdos”.

Gostou deste artigo?

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
Linkedin
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

© COPYRIGHT O ACRE AGORA.COM – TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. SITE DESENVOLVIDO POR R&D – DESIGN GRÁFICO E WEB