Empresas se tornam aliadas de funcionários que querem perder peso

Segundo o Ministério da Saúde, 55,7% da população adulta do Brasil está com excesso de peso e 19,8% é considerada obesa. Além do impacto na saúde, o problema também tem um impacto na economia. Não há dados no Brasil, mas nos EUA, onde 71,6% dos adultos estão acima do peso e 39,8% são obesos, as faltas no trabalho e o atendimento à saúde destes funcionários já custam às empresas US$ 6 bilhões anuais, segundo uma pesquisa das Universidades de Cornell e Duke.

“Os gastos com saúde têm sido muito grandes, a cada ano mais elevados e preocupantes. Falar em alimentação é falar em prevenção”, explica Marcelo Pirani, diretor-executivo da Associação Brasileira de Recursos Humanos.

Katyana Aragão, gerente de Saúde e Segurança no Trabalho do SESI, concorda. “A empresa que está atenta à alimentação dos seus funcionários garante mais saúde e qualidade de vida a eles, e essas iniciativas podem refletir diretamente na sustentabilidade do negócio”, afirma.

Nutricionistas via app

Entre os funcionários da VR Benefícios, não é estranho ver alguém tirando uma foto do seu prato de comida. Não é para os seguidores do Instagram: é para os nutricionistas do app oferecido gratuitamente pela empresa. “Eles avaliam a refeição de acordo com o objetivo cadastrado inicialmente pelo usuário, como emagrecimento, ganho de massa corporal, alimentação saudável ou restrições e opções alimentares”, explica o diretor de RH João Altman.

Como seria de se esperar, esse é um tópico importante para uma empresa tradicionalmente focada em benefícios de alimentação. “Nós temos uma cultura organizacional de comunicar de dentro para fora. Precisamos dar o direcionamento interno e engajar os funcionários com nossos valores, antes de levar isso para o público externo”, afirma Altman.

Como parte dessa iniciativa, a empresa passou a organizar uma feira quinzenal de alimentos orgânicos. Às sextas-feiras, havia um food truck com opções saudáveis. E, diariamente, diversos tipos de frutas disponíveis para o lanche. (Esses serviços foram suspensos com o início do home office, mas serão retomados após a pandemia.)

Já a Farmax, no setor farmacêutico, resolveu investir num restaurante que funciona 24 horas por dia, com opções saudáveis. “A gente tem um fornecedor local que conhece muito bem a nossa realidade, o que nos dá maior oportunidade de negociação e de elaborar pratos de maior qualidade”, explica o coordenador de RH Guilherme Sartor.

Continue lendo aqui

Gostou deste artigo?

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
Linkedin
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

© COPYRIGHT O ACRE AGORA.COM – TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. SITE DESENVOLVIDO POR R&D – DESIGN GRÁFICO E WEB