“Ele é o maior inimigo de si mesmo e o pior aliado para se confiar”

O vice da vez

A inconstância em suas ações e falta de firmeza no que fala são características para lá de conhecidas do governador Gladson Cameli. Mas a escolha do candidato a vice-governador em sua chapa já supera qualquer dramalhão mexicano. O “escolhido” da vez é o deputado federal Alan Rick. Mas até a publicação desta coluna ele já poderá ter mudado de opinião novamente.

Um time de futsal

Gladson já deu declarações afirmando que o seu vice seria o ex-vereador Alysson Bestene, o ex-chefe as Casa Civil; Rômulo Grandidier; a professora Márcia Bittar; e, agora, o deputado federal Alan Rick.

Roxim aquecendo 

Gladson já deu declarações afirmando que o seu vice seria o ex-vereador Alysson Bestene, o ex-chefe as Casa Civil; Rômulo Grandidier; a professora Márcia Bittar; e, agora, o deputado federal Alan Rick.

Um colega, jornalista da taba governista, ao tomar conhecimento de mais um anúncio sobre o vice na chapa de Gladson, saiu- com essa: “O Roxim está só de olho, ouvindo a conversa. Se for convidado, aceita na hora”.

Inimigo íntimo

De um deputado da base governista, insatisfeito com as idas e vindas de Cameli, a coluna ouviu o seguinte comentário: “O Gladson é o maior inimigo de si mesmo e o pior aliado que alguém pode escolher pra confiar”.  

Viana com medo

A indefinição do ex-governador Jorge Viana, sobre a qual cargo concorrerá, está incomodando até seus aliados mais próximos. Um conhecido militante petista disse à coluna que assim não vencerá nem para o Senado e nem para o governo. “O medo nunca foi uma característica dele. A continuar assim, vai para a balsa”.

Tem Boca sim!

O prefeito Bocalom, tão criticado no primeiro ano de gestão, parece que pegou o jeito da coisa. A cidade está limpa, os buracos estão aos poucos sumindo das ruas, tem reformado praças e parquinhos públicos, sem contar com o aumento que deu aos funcionários da prefeitura. O maior da história.

Vacina no braço

O mutirão noturno de vacinação, promovido pela Prefeitura de Rio Branco, neste final de semana, na Praça da Revolução, foi um sucesso. Bola dentro da Secretaria Municipal de Saúde.

Bom nome

O jovem Bruno Moraes, que obteve 2.098 votos para vereador de Rio Branco na eleição passada, é uma das apostas do Podemos para Câmara Federal. Bruno é sobrinho do ex-deputado estadual Tarcísio Pinheiro.

Comitê 22

Na última quinta-feira (21), à noite, o senador Marcio Bittar e o prefeito Tião Bocalom se encontraram, fora das dependências da prefeitura da capital, para tratar sobre a criação do comitê de campanha de Jair Bolsonaro no Acre.

Suprapartidário

Em vídeo, Bittar frisou que o comitê será suprapartidário, ou seja, estará aberto a todos que queiram, independente da sigla, fazer campanha pela reeleição do atual presidente. Bocalom emendou: “Faremos o melhor comitê do Brasil”.

Distanciamento

A propósito, o governador Gladson Cameli jogou no lixo a possibilidade de ter sua tentativa de reeleição apoiada por Bolsonaro. Ao optar, segundo a imprensa, por ter Alan Rick como vice, ele se distanciou ainda mais do presidente. 

Repeteco

Mas haveremos de convir que a história se repete, já que em 2018 a questão também enfrentou turbulências. Ou alguém aí esqueceu que a mulher do coronel Ulysses Araújo, interrompida em seu jantar com a família, disse após ouvir convite de Gladson para que o marido fosse seu vice, que não confiava nele? E ela tinha razão! No final das contas, o PSDB emplacou o Major Wherles Rocha na chapa.   

Demonstração de força

O senador Sérgio Petecão (PSD) deu uma grande demonstração de força no último sábado (23), durante a convenção partidária que o consagrou candidato ao governo do Acre. O evento ocorreu no Sesc Bosque, em Rio Branco, e praticamente não havia, num raio de um quilômetro, onde estacionar.

No 1º turno

A convenção do PSD foi animada, como todas as outras realizadas sob as orientações de Petecão. Ele não titubeou ao cravar que ganhará a eleição no primeiro turno. E desdenhou Cameli, dizendo que nem chapa o atual governador possui.

Remember

Para quem duvida do poder de fogo do senador do PSD, a gente puxa pela memória. Em 2018, na eleição ao governo do Acre, Gladson obteve um total de 223.993 votos. Já Petecão, disputando o Senado, foi o mais votado, tendo sido reeleito com 244.109 votos. 

Pobre de marré deci

Levantamento do IBGE revela que o Acre é o segundo Estado mais pobre do país, perdendo apenas para Roraima. No quesito pobreza, o Acre deixa pra trás Amapá, Tocantins e Sergipe, entre outros. Veja a lista completa aqui.

Gostou deste artigo?

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
Linkedin
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

© COPYRIGHT O ACRE AGORA.COM – TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. SITE DESENVOLVIDO POR R&D – DESIGN GRÁFICO E WEB