Economista descobre fraude em auxílio, tenta avisar, mas Caixa não evita golpe

O economista e colunista do UOL Cleveland Prates descobriu no mês passado que alguém usou seus dados para pedir o auxílio emergencial de R$ 600, disponibilizado pelo governo para enfrentar os impactos do novo coronavírus.

Assim que descobriu, tentou entrar em contato com a Caixa Econômica Federal por telefone, email e por redes sociais para evitar que a fraude continuasse. São mais de 40 dias tentando uma solução, mas sem conseguir. Recebeu só respostas padrões sobre como pedir o auxílio, mas nada que o orientasse a resolver seu problema e a evitar o mau uso do dinheiro público.

“Resolvi investigar se estavam usando meus dados. Não deu outra”

“Tenho vivenciado um caso de inépcia da Caixa que chega a ser bizarro. No dia 4 de junho, assisti a uma reportagem sobre fraudes nos pedidos de auxílios emergencial, na qual se afirmava que um grande número de empresários e pessoas de posse estavam solicitando o auxílio. Achei estranho e, como sou constantemente vítima de fraude, resolvi investigar se alguém estaria usando meus dados para tanto. E não deu outra. Tinham realizado o pedido em meu nome.

Nesta mesma data tomei duas providências. A primeira foi avisar vários colegas em várias redes sociais que isto estava ocorrendo. Surpreendentemente uma boa parte deles viram seus dados sendo utilizados.

A segunda foi, obviamente, entrar em contato com a Caixa Econômica Federal.

“As respostas que recebi foram protocolares”

As primeiras tentativas foram por meio de telefone, mas quando a ‘máquina’ solicitava a digitação de sequências de números para o ‘atendimento correto’, a ligação não continuava ou simplesmente caía.

Acabei perdendo um bom tempo com isso e resolvi procurar uma forma eletrônica de fazer a denúncia. Depois de muito procurar encontrei um [email protected] Descrevi todo o problema deixando claro que se tratava de uma fraude utilizando meus dados.

Não contente com isso e preocupado em evitar que a fraude ocorresse, mandei ainda uma mensagem via Messenger para a Caixa. Infelizmente as respostas que recebi foram meramente protocolares informando como solicitar o auxílio emergencial.

Tentei ainda avisar o governo da falta de atenção da Caixa entrando em contato com a CGU, pelo site, mas, por incrível que pareça, a Caixa não está na lista de órgãos disponíveis para reclamar.

“Para minha surpresa, o pedido tinha sido aprovado”

Como tentei de tudo, e imaginei que ao menos o governo cruzaria dados da Receita e do INSS com o meu ‘suposto pedido’, acabei desistindo de insistir nas ligações com a Caixa, obviamente imaginando que o auxílio não seria indevidamente pago.

Entretanto, no dia 29 de junho, tomando conhecimento de mais uma matéria sobre fraude, resolvi verificar novamente a situação do tal do pedido de auxílio em meu nome. Infelizmente, para minha surpresa, o pedido tinha sido aprovado.

Novamente, procurei entrar em contato com a Caixa. Desta vez preferi fazer várias tentativas e esperar por duas horas até que alguém me atendesse na ouvidoria. A pessoa que me atendeu foi muito educada e me informou que uma parcela já teria sido paga, mas que a Caixa tomaria as devidas providências para resolver a fraude. Mais do que isso, ela até me agradeceu por minha preocupação com o uso indevido do dinheiro público e com minha preocupação em direcionar os recursos para quem realmente necessitava.

Apesar de me sentir mais tranquilo com a possibilidade da solução do problema, resolvi ainda entrar no perfil da Caixa no Facebook e fazer mais um alerta sobre a fraude em andamento. Desta vez, para minha surpresa, obtive uma resposta para eu me comunicar com eles “no privado” para continuar o atendimento. Mas foi apenas mais um alarme falso. Mais uma vez recebi apenas respostas protocolares de onde e como receber o auxílio emergencial. De toda forma, a denúncia já estava feita na ouvidoria e me restava apenas aguardar a resposta de que tudo estava solucionado”.

Continue lendo aqui

Gostou deste artigo?

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
Linkedin
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

© COPYRIGHT O ACRE AGORA.COM – TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. SITE DESENVOLVIDO POR R&D – DESIGN GRÁFICO E WEB