‘Com crescimento de Bocalom, milícia digital começa a agir’, diz assessor

A declaração de Tião Bocalom (Progressistas) segundo a qual ele acredita que em um eventual segundo turno das eleições em Rio Branco teria votos dos eleitores de Daniel Zen (PT), acabou sendo deturpada pelos adversários políticos. É o que disse nesta quarta-feira (4) Joabe Lira, assessor do candidato.

De acordo com a declaração feita nesta terça-feira (3) ao entrevistador Itaan Arruda, do programa Gazeta Entrevista, Bocalom não falou em ser apoiado pelo PT, mas pelos eleitores de Daniel Zen, que votariam nele em um hipotético 2º turno. Mas foi exatamente isso que a ‘milícia digital’ passou a martelar nas redes sociais, segundo Lira.

“Bastou a campanha do Bocalom crescer que ele virou alvo da milícia digital a serviço dos adversários”, pontuou.

De fato, na última pesquisa realizada pelo Ibope, Bocalom foi o único a apresentar crescimento acima da margem de erro da sondagem, de 4 pontos percentuais, em relação ao levantamento anterior, de 16 de outubro. Ele saltou de 16% para 21%.

“Bocalom lutou 18 anos contra o projeto do PT e não se entregou. Nossa campanha é a que mais cresce na periferia e na zona rural de Rio Branco, daí o desespero de alguns”, concluiu Joabe.

Gostou deste artigo?

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
Linkedin
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

© COPYRIGHT O ACRE AGORA.COM – TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. SITE DESENVOLVIDO POR R&D – DESIGN GRÁFICO E WEB