Abandonado por Cameli, Ilderlei não tem sido visto na prefeitura

O prefeito de Cruzeiro do Sul, Ilderlei Cordeiro (PP), está provando do próprio veneno – o mesmo que tratou de inocular nas veias do antigo padrinho político Vagner Sales (MDB), assim que assumiu o cargo. Agora desamparado pelo governador Gladson Cameli (PP), ele deixou de frequentar a prefeitura do município.

Segundo um vereador que falou ao oacreagora.com na manhã desta terça-feira (16), a revolta de Ilderlei decorre da decisão de Cameli em apoiar, para a reeleição, o vice-prefeito e também correligionário Zequinha Lima.  

Acuado pela Justiça Eleitoral – em um processo movido por suposta captação ilícita de votos – e por duas operações da Polícia Federal, uma das quais levou presos a irmã e o secretário de Comunicação do município, Ilderlei acabou por contrair, há cerca de um mês, o famigerado coronavírus. Desde então não se recuperou do abatimento físico e mental.

Com a decisão de Gladson Cameli em apoiar Zequinha Lima, o atual prefeito cruzeirense parece destinado ao ostracismo, nos moldes daquele que amargou após fragorosa derrota em sua tentativa de reeleição para a Câmara dos Deputados, em 2014.

Gostou deste artigo?

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
Linkedin
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

© COPYRIGHT O ACRE AGORA.COM – TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. SITE DESENVOLVIDO POR R&D – DESIGN GRÁFICO E WEB