VÍDEO: Líder dos caminhoneiros e FUP cobram Bolsonaro por fim do PPI


source
Chorão, lider dos caminhoneiros, e Deyvid Bacelar, presidente da FUP, cobram fim do PPI
Reprodução

Chorão, lider dos caminhoneiros, e Deyvid Bacelar, presidente da FUP, cobram fim do PPI

Em vídeo, Wallace Landim, o Chorão , presidente da Associação Brasileira de Condutores de Veículos Automotores (ABRAVA) e um dos líderes da última greve de caminhoneiros cobrou nesta terça-feira (21) o cumprimento da promessa feita pelo presidente Jair Bolsonaro, em 2018, de acabar com a política de preços em paridade de importação da Petrobras

“O país vai parar naturalmente por não ter mais condição de rodar”, disse. “Sociedade vamos acordar, vamos se unificar e ir pra cima da Petrobras. E quando eu digo pra cima da Petrobras, é ir pra cima do governo federal também, porque quem nomeia o presidente da estatal é o presidente. Foi o senhor Jair Messias Bolsonaro que fez uma proposta pra nós, um compromisso, de mudar o PPI em 2018, por isso nós acreditamos no senhor. De 11 membros do conselho, seis são indicação sua, você pode fazer sim!”, completou Chorão.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia. Siga também o  perfil geral do Portal iG

Na última sexta-feira (17), quando a Petrobras anunciou o reajuste de 14,25% e 5,18%, no diesel e na gasolina , respectivamente, a Abrava emitiu uma nota afirmando que “a greve é o mais provável” .


Em outro vídeo, o líder dos caminhoneiros aparece ao lado do coordenador-geral da  FUP (Federação Única dos Petroleiros), Deyvid Bacelar. Os dois reforçam o pedido de fim do PPI e a desistência do projeto de privatização da Petrobras.

“Chegou a hora de a gente se unir e lutar contra o PPI e também da privatização, que eu não conheço nenhum país do mundo que privatize sua estatal de energia”, disse Chorão, ao lado de Bacelar. 

Em nota, a FUP critica a ameaça de CPI da Petrobras e diz que essa é “mais uma pauta bomba de Bolsonaro/Lira, direcionada à empresa”, com objetivo de criar “narrativa mentirosa” de que a Petrobras é o problema.

Mesmo após o presidente da Petrobras, José Mauro Coelho,  renunciar ao cargo, o presidente Jair Bolsonaro  voltou a defender nesta segunda-feira (20) a abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar a estatal . Bolsonaro afirmou que não vê contradição em pedir a investigação de uma pessoa que ele mesmo indicou.

“Trocas sucessivas de presidente e diretoria da estatal fazem parte da mesma estratégia em busca de destruição da imagem da empresa”, afirma a nota.

“Se Bolsonaro quisesse, já teria mudado a política danosa do PPI. Ele teve mais de três anos para isso. O PPI não é lei, pode ser abolido com a orientação do Presidente da República, da mesma forma como foi criado em outubro de 2016, no governo Michel Temer. Pedro Parente, indicado por Temer à presidência da estatal, junto com os também indicados conselho de administração e diretoria da empresa, criaram o PPI”, acrescenta Bacelar.

Bacelar também criticou a política de dividendos da empresa, que apesar de depositar parte dos lucros nos cofres da União , paga à acionistas R$48 bilhões.



O deputado Nereu Crispim (PSD-RS), presidente da frente parlamentar dos caminhoneiros, destacou o impacto da inflação dos combustíveis na atividade da categoria em audiência na Câmara dos Deputados. Ele defendeu a criação da CPI e o fim da política de preços da estatal, vinculada aos preços internacionais.

“O presidente tem é que cumprir com sua promessa de campanha, feita aos caminhoneiros e à população brasileira, de tratar do que ele falava antes das eleições: do famigerado PPI, que é o que vem causando todos esses problemas. Sabemos que a redução de alíquotas de ICMS não vai resolver a questão do aumento dos combustíveis”, disse.

Gostou deste artigo?

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
Linkedin
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

© COPYRIGHT O ACRE AGORA.COM – TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. SITE DESENVOLVIDO POR R&D – DESIGN GRÁFICO E WEB