Vereador é alvo de busca e apreensão por suspeita de compra de voto

A Polícia Civil suspeita que o vereador de Feijó, Charles Guimarães (Progressistas), está envolvido em um esquema de compras de votos que o ajudou a se eleger nas eleições de 2020. O parlamentar foi alvo nesta segunda-feira (19) de mandado de busca e apreensão em sua casa, na residência de sua filha e na sede da colônia de pescadores do município.

Segundo a operação, há suspeitas de que o vereador tenha usado a colônia para operar na compra de votos, favorecendo pessoas que votaram nele ou em candidatos que ele indicava. Os mandados foram expedidos pela Vara Criminal da Comarca de Feijó com objetivo de localizar e apreender documentos e mídias digitais que possam servir como prova de crimes eleitorais, peculato ou lavagem de dinheiro.

Entre as denúncias, está a de que pessoas que não votaram no vereador, não receberam ou tiveram dificuldade para receber o Auxílio Defeso, que é dado aos pescadores durante o período de proibição da atividade. Contrário disso, a polícia também descobriu pessoas que receberam o auxílio, mas não tinham os requisitos mínimos exigidos. 

Os investigadores também apuram se o vereador se apropriou de algum valor arrecadado pela Colônia, que seja oriundo da venda de produtos fornecidos por ela ou de mensalidade dos associados. O delegado Railson Ferreira comanda as investigações.

A reportagem não conseguiu contato com o vereador Charles Guimarães até o fechamento desta matéria.

Gostou deste artigo?

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
Linkedin
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

© COPYRIGHT O ACRE AGORA.COM – TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. SITE DESENVOLVIDO POR R&D – DESIGN GRÁFICO E WEB