Skincare: um guia básico de como cuidar da pele sensível

Especialistas indicam como deve ser o skincare da pele sensível
Andrea Piacquadio/Pexels

Especialistas indicam como deve ser o skincare da pele sensível

A rotina de cuidados com a pele facial precisa ser sempre pensada de acordo com as  características de cada tipo de pele – isso porque um skincare feito da maneira errada pode prejudicar ainda mais as propriedades naturais dela. No caso das peles sensíveis, o desafio está, principalmente, em encontrar os produtos e ativos corretos para integrar os cuidados diários.

Entre no canal do  iG Delas no Telegram e fique por dentro de todas as notícias sobre beleza, moda, comportamento, sexo e muito mais!

A dermatologista Maria Eduarda Pires explica que o causador da sensibilidade na pele é a agressão à barreira lipídica, que é responsável por proteger a pele de agressões externas. Com essa barreira comprometida, a pele apresenta mais irritações e infecções, que são manifestadas por repuxamentos, manchas vermelhas ou, nos casos mais graves, pequenas feridas.

Pires reforça ainda que é possível que uma pele sensível tenha características mistas; ou seja, também podem ser oleosas, secas ou normais. No entanto, as peles secas são mais propensas a serem sensíveis.

Como cuidar da pele sensível corretamente?

Fernanda Chauvin, especialista em dermatocosmética e CEO Ellementti Dermocosméticos, afirma que é necessário ter um ritual de skincare personalizado para que a pele receba os cuidados corretos. “Para as peles sensíveis é necessário adequar todas as etapas do ritual com produtos de fórmulas suaves, sem parabenos, sulfato e agentes agressivos. Sempre se deve procurar produtos com propriedades calmantes, hidratantes e com propósito refrescante”, ensina.

Siga também o perfil geral do Portal iG no Telegram !

Pires aponta que a limpeza suave, a hidratação e a proteção solar são os principais pilares para cuidar da pele com sensibilidade. Chauvin diz que a hidratação pode ser feita com sérum calmante, de preferência com ação antioxidante.

“Esse produto irá manter o equilíbrio da pele proporcionando uma sensação de suavidade, atenuando a vermelhidão e restaurando a região inflamada e mais sensibilizada que reage excessivamente aos estímulos externos”, afirma a especialista.

No quesito de produtos refrescantes, ela aponta que as águas termais são indispensáveis. “É a água termal que oferece efeito calmante e refrescante, o que auxilia a acalmar a sensibilidade”.

Os melhores ativos para cuidar da pele sensível

Chauvin explica que existem alguns ativos específicos capazes de promover a manutenção e os cuidados corretos para as peles sensíveis; além de promover outros benefícios, como promover maciez e melhorar a elasticidade.

Para elas, os destaques que devem estar incluídos no skincare são o Neurofense, extraído da sálvia vermelha; o Beta-Glucan; e o Rhamnosoft, que é resultado de uma fermentação bacteriana.

“O Neurofense aumenta o limiar de sensibilidade e a resposta imunológica da pele. O Beta-Glucan reforça a capacidade de proteger contra agressões externas. Já o Rhamnosoft age como calmante ao reduzir a reação inflamatória e libera beta-endorfinas, neurotransmissor associado ao bem-estar”, aponta a especialista.

Chauvin indica ainda o Rhodiola, ativo extraído de uma planta medicinal que regula o metabolismo e aumenta a capacidade da pele de suportar lesões externas; o Pro-Lipiskin, que diminui a perda da água transepidérmica e estimula a reposição natural de lipídios; e o D-Pantenol, que regenera, umecta e confere elasticidade e maciez.

“Para a água termal, destaco a da Ilha de Jeju, que tem propriedades antioxidantes e desintoxicantes e promove efeito calmante, hidratante, refrescante e suavizador. O Portulaca faz o mesmo e tem ação anti-irritante, anti-inflamatória e protetora da pele”, aponta.

Pires acrescenta que, nos casos de peles que são sensíveis e oleosas, o ideal é buscar por ativos sem óleo. Ela indica a glicerina e o pantenol 5%. “Outra dica é o uso dos dermocosméticos livres de parabenos, fragrâncias, corantes e outras substâncias que possam gerar irritação na pele”.

Inimigos da pele sensível

Existem alguns compostos que não devem ser utilizados de jeito nenhum na pele sensível. Chauvin aponta que produtos que tenham parabenos, álcool, sulfato e conservantes nas fórmulas podem ser tão agressivos quanto o uso dos ácidos.

“Os conservantes e demais ingredientes, usados para eliminar fungos ou bactérias e garantir a estabilidade dos cosméticos, tendem a causar vermelhidão e alergias”, alerta. O resultado do contato desses compostos com a pele é o ressecamento e o aspecto áspero.

Chauvin aponta ainda que os ácidos em si não precisam ser completamente eliminados da rotina, mas devem ser usados com cautela: “Quem tem essa característica pode até mesmo fazer peelings que contenham ácidos, mas nesses casos é necessário muito cuidado, um acompanhamento próximo de um profissional habilitado e um home care regrado para conter a irritação”, aponta a especialista em dermatocosmética.

Alimentação

Segundo Pires, a alimentação pode ser uma importante maneira de controlar a sensibilidade da pele. O ideal é incluir alimentos capazes de promover, principalmente, hidratação. “O salmão, por exemplo, é rico em Ômega 3, o que mantém a pele hidratada e macia”, indica a médica.

A dermatologista afirma ainda que existem duas frutas específicas que podem ser grandes aliadas na manutenção da pele sensível. “O abacate é rico em gorduras boas, vitaminas C e E, que são essenciais para manter a pele flexível e hidratada. Também recomendo a laranja, uma excelente fonte de vitamina C, importante para a formação do colágeno”, acrescenta.

Fonte: IG Mulher

Gostou deste artigo?

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
Linkedin
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

© COPYRIGHT O ACRE AGORA.COM – TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. SITE DESENVOLVIDO POR R&D – DESIGN GRÁFICO E WEB