Senado aprova criação de frente parlamentar antirracismo


Em votação simbólica nesta quinta-feira (11), o Plenário do Senado Federal aprovou o PRS 17/2021, projeto de resolução que institui a Frente Parlamentar Mista Antirracismo, que terá senadores e deputados federais como integrantes. O projeto segue para promulgação.

O autor do projeto, senador Paulo Paim (PT-RS), afirmou que o grupo vai “combater o racismo estrutural” no Brasil. A matéria teve como relator o senador Paulo Rocha (PT-PA), que promoveu algumas mudanças para adaptar o texto original às regras de criação de frentes parlamentares. Para o relator, esses grupos servem como espaços para de aperfeiçoamento do processo legislativo.

De acordo com o texto aprovado pelos senadores, a frente terá caráter suprapartidário. 

“A proposição vem no sentido de amplificar os debates no âmbito do Congresso Nacional e da sociedade para que sejam adotadas políticas públicas e leis que contribuam para alterar esse quadro, aperfeiçoar os instrumentos do Estado e promover uma maior conscientização da sociedade civil, colaborando com os órgãos do Poder Executivo e canalizando as demandas para que o Congresso priorize o seu atendimento”, afirma Paulo Rocha em seu relatório.

A proposta também elenca os principais objetivos da frente:

  • promover debates e iniciativas sobre políticas públicas e outras medidas que busquem efetivar a igualdade racial prevista na Constituição, contando com a participação dos mais diversos segmentos da sociedade;
  • acompanhar políticas e ações que envolvam o combate ao racismo e à desigualdade racial e a tramitação de matérias no Congresso Nacional que tratem do assunto e ;
  • defender os temas do combate ao racismo e à desigualdade racial, em âmbito nacional e internacional, e as políticas relacionadas. 

Qualquer senador ou deputado federal poderá requerer adesão à frente, que terá de aprovar seu próprio regimento. A presidência da Frente Parlamentar Mista Antirracismo deverá será exercida, alternadamente, por um senador e um deputado federal, assim como a vice-presidência. O Senado Federal prestará colaboração às atividades desenvolvidas pelo grupo.

“Vamos debater e encontrar soluções inteligentes e que nos livrem desse fantasma que está dentro da casa brasileira. Ninguém é culpado pelo legado do passado. Mas seremos todos responsáveis por não havermos feito algo a tempo. Encarar o racismo é essencial para que possamos ter uma sociedade plenamente democrática”, afirma Paim na justificação de seu projeto. 

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Gostou deste artigo?

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
Linkedin
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

© COPYRIGHT O ACRE AGORA.COM – TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. SITE DESENVOLVIDO POR R&D – DESIGN GRÁFICO E WEB