Sarampo: Saúde em Rio Branco planeja vacinação após suspeita em Assis Brasil   

Um suposto caso de sarampo detectado em Assis Brasil, em uma criança de 4 anos de idade, mobilizou as autoridades de Saúde da capital, que se antecipam a um possível surto da doença. A Secretaria Municipal de Saúde de Rio Branco (Semsa) planeja uma campanha de vacinação e de alerta já para a próxima semana.

O Acre não apresenta circulação endêmica do vírus do sarampo desde o ano 2000. Mas o caso de Assis Brasil se soma a ocorrências da doença em outros 2 estados.

A paciente assis-brasiliense passou por exame e foi feita a coleta e análise pelo Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen). A amostra foi encaminhada para análise na Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Portanto, ainda não se pode afirmar que o caso é positivo.

Devido à suspeita, a criança está isolada em casa e as autoridades de Saúde do Estado planejam uma vacinação no município. Na capital, a prefeitura se antecipa a um possível surto de sarampo e já na semana que vem começa a campanha de alerta e vacinação, conforme confirmação ao oacreagora.com feita pela assessoria de imprensa do órgão.

Conheça os sintomas da doença

Os sintomas do sarampo começam aproximadamente sete a catorze dias depois da infecção. A criança infectada começa sentindo febre, congestão nasal, tosse seca e apresenta vermelhidão dos olhos. Por vezes, os olhos ficam sensíveis à luz intensa. Antes de a erupção cutânea ter início, manchas minúsculas de cor vermelho-vivo com centros brancos ou azulados (manchas de Koplik) podem aparecer dentro da boca. Essas manchas podem se parecer com grãos de areia. Depois disso, a criança desenvolve dor de garganta.

Uma leve erupção pruriginosa surge três a cinco dias depois de os sintomas começarem. A erupção começa na frente e por baixo das orelhas e dos lados do pescoço, tem superfície irregular, plana e vermelha, e rapidamente começa a ficar saliente. A erupção se espalha no espaço de um ou dois dias para o tronco, braços, regiões palmares, pernas e solas dos pés e, depois, começa a desaparecer da face.

No ápice da doença, a criança se sente muito doente e desenvolve inflamação ocular (conjuntivite), a erupção cutânea é extensa e a temperatura pode ultrapassar 40 ºC. Em três a cinco dias, a temperatura cai, a criança começa a se sentir melhor e a erupção cutânea remanescente rapidamente desaparece. (Manual MSD).

Leia mais aqui

Gostou deste artigo?

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
Linkedin
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

© COPYRIGHT O ACRE AGORA.COM – TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. SITE DESENVOLVIDO POR R&D – DESIGN GRÁFICO E WEB