fbpx

Lamparina: Parlamentares tentam forçar Gladson a demitir jornalistas

Arapuca

Boa parte da bancada federal acreana de Brasília, incluindo o senador Sérgio Petecão (PSD), protagonizou esta semana uma verdadeira arapuca ao governador Gladson Cameli. Sob o pretexto de discutir assuntos relevantes no controle da pandemia, eles aproveitaram a ocasião para sugerir ao chefe do Palácio Rio Branco que demita sumariamente jornalistas “desafetos” dos seus mandatos.

Arapuca II

O cordão da armadilha foi puxado primeiramente por Petecão. Tendo em mãos um dossiê, ele fez questão de entregar pessoalmente ao governador Cameli, dizendo que é inadmissível jornalistas fazerem quaisquer críticas à bancada acreana, “que tanto ajuda o estado”.

Foto: reprodução

Até tu, Brutos?

Por fim – e para descer a gaiola na cabeça do governador –, a surpresa maior da armação ficou por conta da deputada federal Mara Rocha (PSDB). Esquecendo que outrora fora eleita deputada, dada a comoção popular em torno de sua demissão da emissora onde trabalhava (‘a pedido’ da Frente Popular que conduziu a ferro e fogo, os ditos e não ditos de boa parte da imprensa por quase duas décadas).

Até tu, Brutos? II

Na fala da desmemoriada deputada, ela literalmente ameaçou Cameli, pedindo demissão sumária deste jornalista e do diretor de Comunicação do governo, Altino Machado, já que ambos simplesmente fazemos uso em demasia do fundamental direito da liberdade de expressão. Não é uma gracinha ela?

Faca no pescoço

Acuado e surpreso, na reunião que deveria tratar assuntos mais relevantes, o governador Gladson Cameli se sentiu com a faca no pescoço, tendo em vista que Petecão e Mara Rocha sugeriram que Cameli ficaria sem o apoio da bancada em Brasília caso não afaste os jornalistas.

Oportunistas

Voltando a relembrar o passado, este Lamparina ficou aqui queimando o pavio, recordando que os irmãos Rocha se elegeram tão-somente pelo acaso do destino e sem contar as suas próprias lamúrias, se vitimizando e comovendo o eleitorado acreano.

Oportunistas II

No caso do militar, vice de Cameli, que jamais havia, até então, imaginado entrar nas fileiras da política, ele foi preso “injustamente” após um protesto dos PMs. Na ocasião, aproveitou o embalo da mídia, e chorando atrás das grades, acabou sendo eleito deputado estadual à época.

Foto: Reprodução

Oportunistas III

Não menos esperta, a irmã de Rocha, num passado recente, então uma simples âncora de um telejornal local, procurou os colegas da imprensa, se dizendo vítima e demitida da emissora onde trabalhava porque não concordava com os ditames dos governos do PT. Recordar é viver, não é mesmo?

Ditadura jamais

Por fim, parafraseando Voltaire (que ficaria perplexo com tal insanidade e falta de vergonha na cara por não olhar para o passado), digo o seguinte: “posso não concordar com o que os jornalistas dizem, mas morrerei defendendo o direito de que o digam”.

Vídeo: Mara Rocha

Ditadura jamais II

Que fique claro que jamais me dobrarei, seja a quem for. Além de Deus, ninguém pode querer colocar um homem de joelhos. Que venham os poderosos! Pois eles passarão, eu passarinho.

Fui!

Gostou deste artigo?

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
Linkedin
Share on whatsapp
WhatsApp

© COPYRIGHT O ACRE AGORA.COM – TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. SITE DESENVOLVIDO POR R&D – DESIGN GRÁFICO E WEB