fbpx

Justiça decreta prisão de indígena que matou pai e irmão de 12 anos a facadas

O juiz Marcos Rafael Maciel de Souza, da Vara Criminal de Feijó, decretou a prisão preventiva do indígena Joaquim Kulina, de 20 anos. Ele foi preso no dia 7 deste mês, acusado de matar o pai, de 42 anos, e o irmão, de 12, com facadas no pescoço.

Segundo a polícia, o crime ocorreu na Aldeia Múltipla Etnia, às margens do Rio Envira, na zona rural de Feijó.

Joaquim foi preso em flagrante depois de amarrado por membros de uma aldeia vizinha, ao tentar fugir para a mata.

O juiz indeferiu o pedido da defesa para que ele fosse posto em regime de semiliberdade por ser indígena.

Segundo a decisão do juiz, os meios usados pelo acusado “evidenciam periculosidade concreta, apta a incentivar a prática de novos delitos” caso ele permaneça em liberdade.

Neste domingo (10), Joaquim foi levado nesse domingo (10) para o presídio de Tarauacá.

Testemunhas contaram à polícia que Joaquim Kulina estava embriagado no dia do crime. Ele discutiu com o pai e o esfaqueou.

O irmão, Dido Kulina, de 12 anos, começou a chorar agarrado ao corpo do pai e também foi assassinado com uma facada no pescoço. A vítima correu, mas foi alcançada e morta com uma corda enrolada ao pescoço.

Gostou deste artigo?

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
Linkedin
Share on whatsapp
WhatsApp

© COPYRIGHT O ACRE AGORA.COM – TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. SITE DESENVOLVIDO POR R&D – DESIGN GRÁFICO E WEB