Conheça a função do pâncreas e as doenças que podem afetá-lo

Conheça a função do pâncreas e as doenças que podem afetá-lo
Matilde Freitas

Conheça a função do pâncreas e as doenças que podem afetá-lo

O pâncreas é uma glândula fundamental para o bom funcionamento do corpo, pois é responsável pela fabricação de insulina e de várias enzimas digestivas. Além disso, ele é dividido em cabeça, corpo e cauda. “Fica em uma reunião chamada de retroperitônio, mais ou menos atrás do estômago, na altura em que se situa o baço”, explica o Dr. Jorge Sabbaga, membro da Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica (SBOC).

Pâncreas exócrino e endócrino

O pâncreas é dividido em endócrino e exócrino, de acordo com suas funções. “O pâncreas endócrino produz muitos hormônios importantes, como insulina , glucagon e somatostatina, lançando-os diretamente na circulação”, explica o gastroenterologista Marco Antonio Banal Xavier, membro titular da Sociedade Brasileira de Videolaparoscopia.

O pâncreas exócrino, ainda de acordo com o médico, é um “órgão produtor de enzimas e proteínas que aumenta a rapidez das transformações químicas digestivas. Lança diretamente seu conteúdo no intestino, o suco pancreático”.

Cuidados importantes para a saúde do pâncreas

A saúde do pâncreas está relacionada com o estilo de vida e com a alimentação. “É importante evitar o uso de bebidas alcoólicas, pois estas estão associadas à pancreatite aguda e crônica, bem como alimentação rica em gorduras. O tabagismo e o sobrepeso são dois fatores que aumentam em 40% a incidência do câncer pancreático”, alerta Marco Antonio Banal Xavier. Por isso, ele recomenda moderar o consumo de açúcares e carboidratos, aumentar a ingestão de vegetais e fibras e praticar exercícios físicos regularmente.

Sinais de alerta

Várias doenças podem afetar o pâncreas. Por isso, é importante estar atento aos sinais. “Os sintomas variam a depender do predomínio da disfunção. Se o pâncreas exócrino for predominantemente afetado, os sintomas principais serão diarreia, perda de peso e perda de gordura nas fezes. Já os sintomas decorrentes do diabetes serão os preponderantes em casos de maior disfunção endócrina”, explica o Dr. Jorge Sabbaga.

Doenças que afetam o pâncreas

O gastroenterologista Marco Antonio Banal Xavier cita algumas doenças e sintomas que afetam esse órgão.

Pancreatite aguda

A pancreatite aguda é um tipo de inflamação que pode ter inúmeras causas: virais, como caxumba; por alimentação exagerada ; libação alcoólica; traumáticas, bem como por cálculos da vesícula biliar que migram pelo colédoco obstruindo o canal do pâncreas, sendo essa a causa mais frequente.

Sintomas: dor abdominal superior que se irradia para as costas, dor abdominal que piora depois de comer, enjoos e vômitos.

Tratamento: deve ser feito com o paciente hospitalizado. O tratamento é clínico, incluindo jejum, hidratação intensa (com soro na veia) e medicamento para controle da dor e dos vômitos. Além disso, há necessidade de se tirar o fator causador da pancreatite aguda, como álcool, suspensão de medicamentos, correção das alterações metabólicas etc.

A cirurgia é indicada nos casos em que tem como causa o trauma abdominal e que se associam com lesões de outros órgãos (baço, fígado, rim , intestinos, vasos sanguíneos etc.), ou quando evolui com alguma complicação grave, como formação de cisto, abscesso (coleção de pus) ou necrose parcial ou total do pâncreas. Pacientes com pedras na vesícula têm indicação da sua remoção tão logo a pancreatite esteja controlada, com o objetivo de se evitar novas crises.

Pancreatite crônica

É uma inflamação que se repete. É geralmente causada por uso abusivo e contínuo de bebidas alcoólicas, que leva a um processo inflamatório do órgão. Alguns pacientes portadores de doenças autoimunes e doenças genéticas, como a fibrose cística, também podem desenvolver pancreatite crônica.

Sintomas: dor abdominal superior, perda de peso sem esforço, fezes gordurosas e com odor fétido.

Tratamento: o tratamento da pancreatite crônica vai depender do agente causal , podendo ser indicado procedimentos especializados para remover obstruções do colédoco; cirurgia para retirar cálculos da vesícula biliar; cirurgia para bloquear os nervos que enviam sinais de dor do pâncreas para o cérebro; tratamento para a dependência do álcool, bem como medicamentos para aliviar a dor; insulina para quem tem diabetes, suplementos de enzimas pancreáticas e alterações da dieta.

Câncer pancreático

O câncer pancreático pode ter como único sintoma a icterícia (amarelo nas mucosas e na esclera do olho), quando o tumor está localizado na cabeça do pâncreas, pois ele comprime a saída de bile do fígado. Pode ocorrer, também, trombose da artéria que leva sangue para o baço, quando o tumor está localizado no corpo e na cauda do pâncreas. A perda de peso é também uma queixa comum no câncer pancreático.

O diagnóstico destas doenças é realizado pelo médico por meio de exame clínico e de sangue, ultrassonografia de abdômen, endoscopia digestiva alta, ecoendoscopia, tomografia computadorizada e ressonância magnética, conforme avaliação do caso específico.

Fonte: IG SAÚDE

Gostou deste artigo?

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
Linkedin
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

© COPYRIGHT O ACRE AGORA.COM – TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. SITE DESENVOLVIDO POR R&D – DESIGN GRÁFICO E WEB